sexta-feira, 25 de setembro de 2009

FATO CONSUMADO


O irremediável ...
Finca morada onde a tormenta
não mais alcança o temporal.
Onde o teu deus não mais te erga
onde o mar não mais te afogue
e onde o sonho deixe de sufocar
quando ousar pensar amar
mais uma vez...
Ocorre que todo surto assusta,
quando a alma só se sente
ou quando na ausência
não mais se escuta bobices.
Imagine o assombro do amador
quando estiver a pensar passado
e sentir a sós, um filete
frio a escorrer do coração?


Arilton Miranda e Carmén Neves
MEUS MELHORES AMIGOS NA CARBOCRI

Um comentário:

Cármen Neves disse...

Oi! Muito bonito. Grata pelo carinho e amizade de sempre. Beijos querido poeta/amigo.